RPet Agência de saúde dos EUA aprova primeiro tratamento oral para gatos com diabetes melito

Agência de saúde dos EUA aprova primeiro tratamento oral para gatos com diabetes melito

Medicamento melhora o controle glicêmico e poderá ser usado por felinos que não tenham tido contato com insulina

Reuters

Resumindo a Notícia

  • Agência de saúde dos EUA aprova primeiro tratamento oral contra diabetes melito para gatos
  • O remédio ajuda a melhorar o controle glicêmico dos bichanos
  • O produto poderá ser usado por felinos que não tenham sido tratados com insulina
  • O medicamento deve estar disponível a veterinários dos EUA no primeiro trimestre de 2023
Medicamento ajuda a melhorar o controle glicêmico dos bichanos

Medicamento ajuda a melhorar o controle glicêmico dos bichanos

Bernadett Szabo/Reuters - 2.11.2022

A FDA (Food and Drug Administration), a agência de saúde dos Estados Unidos, aprovou nesta quinta-feira (8) um remédio da Elanco Animal Health Inc para gatos com um tipo de diabetes. Trata-se do primeiro medicamento oral a ser aprovado para a doença em animais.

O Bexacat ajuda a melhorar o controle glicêmico em gatos saudáveis ​​com diabetes melito não tratados previamente com insulina.

A empresa de saúde animal espera que o medicamento esteja disponível a veterinários dos EUA no primeiro trimestre de 2023, disse Michael Breer, diretor sênior da Elanco para veterinários de consultoria em saúde de animais de estimação nos EUA, em um e-mail.

Estima-se que, apenas nos Estados Unidos, haja 600 mil gatos diagnosticados com diabetes, e pesquisas mostram que quase 125 mil deles não são tratados devido à complexidade das opções atuais, disse Breer.

Gatos com diabetes melito geralmente requerem terapia vitalícia e são tradicionalmente tratados com uma combinação de insulina e dieta adequada. Sem o tratamento adequado, os gatos com a doença apresentam sintomas como aumento da sede e da produção de urina, perda de peso e aumento do apetite.

O Bexacat vem com um aviso em caixa sobre a necessidade crítica de seleção apropriada de pacientes e o potencial para certas reações adversas, como a cetoacidose, um problema potencialmente fatal que faz com que o corpo comece a quebrar a gordura em um ritmo muito rápido.

Todos os gatos que receberem Bexacat deverão fazer exames de sangue em intervalos regulares após o início do tratamento, para ajudar a mitigar possíveis preocupações de segurança do medicamento, disse o regulador de saúde.

Saiba quais são os sete cuidados essenciais para a saúde dos gatos

Últimas