RPet Luto: famílias investem em velório, cremação e joias com as cinzas dos animais de estimação

Luto: famílias investem em velório, cremação e joias com as cinzas dos animais de estimação

Responsáveis não economizam no momento do adeus e adquirem objetos para manter 'viva' a memória dos pets

  • RPet | Karla Dunder, do R7

Resumindo a Notícia
  • Donos de pets investem em velório e cremação para os animais

  • Contratação de funerárias particulares pode chegar a R$ 3.000

  • Serviço conta com transmissão online e entrega das cinzas

  • Pelos e cinzas dos pets podem se transformar em joias e peças de mesa

Oscar: "parte da família"

Oscar: "parte da família"

Arquivo Pessoal

Oscar chegou à vida de Monica para encher a casa de alegria. Brincalhão, arteiro e, acima de tudo, um grande companheiro. Considerado um membro da família, o pequeno lhasa apso partiu muito cedo e a fonoaudióloga buscou os serviços de uma empresa para fazer a cremação do pet. Mesmo com valores que superam o de um salário mínimo, essa é uma tendência entre tutores.

"Ele comia muito rápido, engasgou e morreu nos braços", lembra Monica Ferreira Rosa. Tomada pela tristeza, ela ouviu a resposta fria da veterinária que poderia deixar seu amigo de 8 anos ali para ser cremado pela prefeitura. "Não podia fazer isso, Oscar era muito amado, muito querido, queria me despedir e dar um final digno a ele, jamais jogaria no lixo, ele era parte da minha família."

Monica entrou em contato com uma empresa especializada em cremar animais de estimação. A tutora desembolsou algo em torno de R$ 3.000 para realizar todo o cerimonial. "Não me arrependo, valeu cada centavo investido, porque eles foram extremamente cuidadosos, tive acompanhamento psicológico durante todo o tempo, eu só chorava."

Lucca, Monica e Oscar

Lucca, Monica e Oscar

Arquivo Pessoal

Oscar foi levado para ser cremado no interior de São Paulo e toda a cerimônia foi transmitida pela internet. "Eu acompanhei o velório por 1h30, depois recebi as cinzas em uma urna que escolhi, três lembrancinhas e as digitais do Oscar."

Mais do que guardar uma lembrança do pet, muitos tutores buscam "trazer a presença" do bichinho de estimação para casa. Foi assim com Fabiana Herrera e sua golden Nimra. "Ela teve um câncer muito agressivo — ela viveu nove dias após a descoberta da doença", conta Fabiana. "No momento de luto, buscamos respostas e ressignificar tudo o que estamos passando."

Fabiana e Nimra: ressignificando o luto

Fabiana e Nimra: ressignificando o luto

Arquivo Pessoal

Fabiana também contratou o serviço de cremação de uma empresa privada e transformou parte das cinzas e do pelo de Nimra em joias. "São duas joias e uma peça de mesa que representam um pouco de alguém que não está mais comigo. As peças são lembranças vivas da minha 'filha'." No total, Fabiana gastou mais de R$ 2.000.

As joias foram confeccionadas por Valquíria Teixeira, do Peternizando, com fios do pelo, e a árvore-da-vida foi elaborada com as cinzas. "Poucas pessoas tiveram a chance de viver um grande amor, eu vivi e foi valiosíssimo."

Joias feitas com o pelo de Nimra e um objeto decorativo produzido com as cinzas da Golden

Joias feitas com o pelo de Nimra e um objeto decorativo produzido com as cinzas da Golden

Arquivo Pessoal
Últimas