Entre Pets e Beijos Adoção de pets idosos desperta a vontade de viver mais e melhor

Adoção de pets idosos desperta a vontade de viver mais e melhor

A prática recebe incentivo de órgãos públicos na capital paulista

Posso lhe propor um exercício? Se sim, siga aqui comigo: imagine nascer em um local seguro e pequeno ou, com pouco tempo de vida, ser encaminhado para este lugar onde te alimentam, cuidam da sua saúde e higiene, mas apesar de amorosas, as pessoas dali devem repetir esses cuidados com dezenas de outras vidas. Você recebe um local para dormir com teto, mas não tem acesso a nenhum sofá ou colchão fofinho. Você vive ali, dia após dia, na expectativa de ter quem abraçar, se preocupar e poder chamar de SEU amigo, mas os anos passam e você já idoso parece estar fadado aquelas salas de concreto e teladas até o último dia de vida.

Sentiu aflição, uma falta de ar momentânea? Talvez seja essa a sensação mais próxima que um pet idoso sinta ao ver a vida toda passar pelas telas dos portões de um abrigo. Começo este novo ano com essa temática para reforçar a ideia e talvez sensibilizá-lo a considerar a possibilidade de adoção de um senhorzinho ou senhorinha. Na capital paulista, cerca de 200 animais estão prontos e em busca de um lar na Coordenadoria de Saúde e Proteção Animal, a COSAP. Destes, 75 são idosos. O local oferece incentivos nos casos de animais mais velhos. A coordenadora da COSAP, Analy Xavier, fala mais sobre a iniciativa:


Vejam que fofura é a Juju:

Juju espera por um lar definitivo  há 10 anos

Juju espera por um lar definitivo há 10 anos

Prefeitura de São Paulo

A Juju chegou a COSAP há 3 anos e há 10, isso mesmo, há 10 anos, aguarda pelo menos um afago na cabeça dos visitantes que passam pelo local - sem sucesso. Vira-lata, médio porte e agora com alguns problemas de saúde (controlados), ela talvez não consiga desfrutar do sentimento de ter uma família. Juju mexeu com seu coração? Quer conhecer essa e outras histórias emocionantes? Clique aqui, entre no site e nas redes sociais da Prefeitura de São Paulo. Se estiver na capital paulista, mais fácil ainda - eles estão na zona norte da cidade. Para adotar é necessário levar documento de identidade, comprovante de residência recente, coleira, guia e ou caixa de transporte e pagar uma taxa de R$ 32,70. Todos os interessados passam por uma entrevista. O atendimento acontece de segunda a sexta das 9 às 17h e aos sábados, das 9h às 15h. O telefone de lá é o (11) 2974-7892.

Eu, por experiencia própria, garanto que adotar um pet idoso pode se tornar uma das melhores experiências da vida de um ser humano. Para quem não gosta de monotonia, ama animais e tem prazer em compartilhar a vida com esses seres, lanço o desafio - me conte depois! Já citei a adoção da Dona Isabel na postagem anterior e atesto que acompanhar a mudança de comportamento em um pet que praticamente aguardava pelo último suspiro, ganhando peso, com andar "saltitante" , rabo balançando e brilho no olhar, não tem preço... Só me resta agradecer e muito a honra de poder proporcionar a minha "véia" os melhores anos da vida dela! Por ela e pelos outros filhos peludos e pela minha filha humana, a vontade é ainda maior de me cuidar, zelar pela minha saúde e aproveitar intensamente cada momento. A dona Isabel não me deixa esquecer que o amor deve ser cultivado diariamente e que a sementinha deste nobre sentimento nasce com cada um de nós. Basta regar para germinar e isso pode acontecer a qualquer momento da vida, enquanto houver vida!

Não há idade para receber colo de mãe

Não há idade para receber colo de mãe

Arquivo pessoal

Por aqui, ninguém solta a pata de ninguém!

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas