Pai de Cachorro O que fazer para proteger seu cão do barulho dos fogos 

O que fazer para proteger seu cão do barulho dos fogos 

Identificação, casa segura e ambiente calmo são fundamentais 

Chegou 31 de dezembro, réveillon, e todos nós, pais de cachorro, esperamos ansiosamente pelo fim dos fogos de artifício com som. Mesmo que nossos cães não sofram com isso, sabemos que muitos outros sofrem e não queremos isso para eles. Na minha casa, por exemplo, dos quatro, um tem medo, o Paçoca e o sofrimento dele é o meu sofrimento.

Estamos vivendo um momento de iniciativas municipais, estaduais e até federais para reduzir ou eliminar o som dos fogos de artifício. O STF decidiu este ano que as cidades têm autonomia para proibir e isso permitiu que muitas delas adotassem leis contra o uso destes produtos. A queima de fogos na Paulista, em São Paulo, hoje será sem som, assim como em muitas outras cidades brasileiras. A discussão está forte no Congresso Nacional e assim seguimos com diversas iniciativas. Mas, de verdade, sabemos que ainda vai ser difícil eliminar de vez esta praga, tão cruel para pessoas com hipersensibilidade auditiva, como os autistas, idosos e, claro, para os nossos cães.

Então, o texto de hoje é para ajudar você a proteger o seu cão neste dia. A primeira coisa, básica, é a identificação. Vai sair de casa para uma festa, pelo amor de Deus, coleira com nome nele. Zuca, mas minha casa é bem fechada e meus cães não fogem, nunca aconteceu. Eu acredito em você, mas a gente nunca sabe se, neste ano, justamente neste ano, algum vizinho desgraçado vai resolver aumentar o número de rojões e isso vai deixar o seu cão tão desesperado que ele pode escapar em busca de ajuda. Identifique, sério, vai por mim.

E reforce o cuidado com portões bem fechados e possíveis rotas de fuga. Entenda, não é que seu cachorro não considera sua casa um lugar seguro, mas o desespero dele pode ser tão grande que ele vai tentar fugir daquele barulho sem saber para onde ir. Simples assim.

Agora vamos para as dicas dos especialistas, Eu conversei esta semana com a veterinária dos meus cachorros, a Dra. Fátima Martins, e com a Dra. Luiza Cervenka, terapeuta comportamental de cães e gatos. E as duas me deram algumas dicas fundamentais para a noite de hoje e outras que também podem ser barulhentas.

A primeira coisa que as duas me disseram é para preparar um local tranquilo, onde eles se sintam seguros. "O ideal é um lugar fechado, como uma toca, que pode ser uma caixa de papelão, embaixo de uma cama, de um móvel e com coisas que ele ame, como brinquedos e cobertores", sugere Luiza. Fátima complementa lembrando que devemos imaginar para onde eles iriam para se proteger e "deixar uma roupa do tutor nestes esconderijos para que ele se sinta seguro por lá", explica.


As duas chamaram a atenção para o perigo dos vidros. "No momento do barulho, eles se sentem ameaçados e, na tentativa de fugir, muitos se cortam, por isso, tire tudo que possa provocar ferimentos do alcance deles", alerta Fátima. Luiza lembra das quinas das mesas que normalmente são evitadas com facilidade por eles na rotina, mas que "no momento de desespero, oferecem um risco gigante de ferimentos".

Fátima recomenda ainda uso de música ou da tv ligada. Ou seja, sons que vão disfarçar um pouco do barulho assuatador dos fogos. As duas sugerem trilhas sonoras para acalmar os animais. Eu toco bastante no carro para os meus e funciona. Todas as plataformas de áudio têm estas coletâneas e algumas empresas até lançaram este ano "playlists" específicas para o momento dos fogos. Eu vou usar uma destas em casa hoje.

Luiza ressalta que o ideal é, claro, estar com eles no momento da queima de fogos e, quando eles pedirem socorro, acolher. "Existe um mito de que quando o cachorro tem medo o tutor não deve dar bola para que ele ache que está tudo bem, mas isso está errado, é exatamente o contrário. Acolha, dê colo, abrace, é só você pensar em alguém com crise de pânico e lembar o quanto um abraço é eficaz neste momento."

É isso, gente. São alguns cuidados para minimizar o efeito do barulho. Eu gostaria de escrever aqui que hoje não vamos ter queima de fogos com som, mas sabemos que não é verdade, então prepare o ambiente para os seus filhos de quatro patas, esteja você com ele ou não à meia-noite.


Feliz Ano Novo e que venha um 2024 com mais respeito pelos animais.


Beijocas

Zuca, Ana, Paçoca, Mandioca, Cafezinho e Hambúrger

Últimas